Traição é só transar com outro

Traição é só transar com outro(a)?

Diversos motivos podem levar ao término de um relacionamento, mas um dos mais evidentes é a traição. Mas quando a traição de fato começa? Isso varia de casal para casal. Perdoar (ou não) a traição também é algo muito pessoal, a única certeza que temos é que não vale a pena voltar para o relacionamento sem ter, de fato, perdoado o erro.

Definir o que traição não é fácil, tampouco, segue regras. Isso vai dos seus sentimentos e das regras instituídas pelo casal para relação. Marcar um encontro (mesmo sem ir nele) é uma traição? Flertar? Olhar? Beijar? Fantasiar com outra pessoa? Fazer sexo virtual? Ou somente o ato sexual em si? Todas essas ações podem se caracterizar como traição se você se sentir traído (a) de fato.

Garantimos que não há uma fórmula nem um estudo científico que classifique em uma tabela organizada o que é o que não é traição. O que é e o que não é perdoável. Dependerá dos seus valores, desprendimento, sentimento e vontade (ou não) de perdoar. Falando nisso…

Perdoar ou não?

Apenas perdoe se o fizer de coração aberto. De nada adianta permanecer (ou voltar) em um relacionamento onde não há lealdade ou confiança mútuas. Outra dica: não aja da mesma maneira que o seu parceiro por vingança, pois isso só vai piorar a situação e tornar você uma pessoa que não é.

Existem outros tipos de traição?

Quando falamos de relacionamentos amorosos esquecemos que podem acontecer outros tipos de traição. O seu parceiro pode trair sua confiança ao fazer algo sem que você saiba e que pode prejudicar o casal. Isso também não é saudável para o casal e precisa ser discutido. Da mesma, forma o perdão deve ser de corpo e alma para não gerar mal-estar no futuro.

Se tem reconciliação para comemorar… Vem para o Acqua!

 

banner_cta_ebook_relacionamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *